Um mini manual para se prevenir contra fake news e gurus falsos

Um mini manual para se prevenir contra fake news e gurus falsos5 min de leitura

“You are fake news”, é difícil esquecer da apontada de dedo do Donald Trump para o Jim Acosta, jornalista da CNN, em sua primeira coletiva como presidente dos EUA.

Fake news

Quem não tinha ouvido falar sobre esse termo, acabou conhecendo depois desse acontecimento. Por que ele é tão importante? Quem acompanhou a eleição presidencial americana ouviu fake news gritado de um lado e do outro. Esse foi um dos maiores motivos de briga entre os dois candidatos.

Fake News Google Trends

Existem pelo menos dois jeitos de criar e espalhar fake news, o primeiro é você ser de um grande veículo de mídia e deliberadamente publicar uma mentira. O outro jeito é o que vou contar para você nesse artigo. Ele também serve para criar falsos gurus como você verá.

Disclaimer: a minha intenção é ajudar as pessoas a não espalhar mais as fake news e nem cair no papo furado de falsos gurus. De nenhuma forma, eu estou incentivando as práticas que ensinarei nesse artigo.

Uma história pessoal

Eu aprendi logo na infância a necessidade das pessoas em colocar os outros em caixinhas. Não sou um especialista em “sei lá o que do cérebro”, mas vejo que tomamos alguns atalhos, muitas vezes preconceituosos, para classificar as pessoas.

O gordo, a gostosa, o nerd, …, não possuem nome. Eles são isso a não ser que façam uma espécie de “marketing pessoal” para mudar essa situação. Percebi isso bem cedo e, aos 8 ou 9 anos, tive um insight!

A minha ideia era testar se eu conseguiria ganhar os apelidos que eu quisesse na escola, era 1998~1999 e eu não tinha computador e muito menos alguma mídia social para usar nisso. O que eu fiz foi levar revistas/livros com os meus ídolos na capa e mencioná-los tanto quanto fosse possível.

Fui de Bruce Lee para Elvis e depois Einstein. No ensino médio, testei novamente isso e deu certo. Bill Gates era o apelido da vez. As pessoas no fundo queriam me classificar e, com muita repetição, faziam a classificação do jeito que eu queria.

O que isso tem a ver com as fake news? Contei essa história para exemplificar como elas são disseminadas. A nossa necessidade de colocar as pessoas/empresas/coisas em caixinhas e não aceitar a complexidade tem bastante influência nisso.

Só precisei de um pouco de repetição variada aos 8 anos para conseguir os apelidos que queria. Logo, o que podem fazer os políticos e empresários poderosos? Imagine…

“Uma mentira repetida mil vezes torna-se verdade“ – Joseph Goebbels

SAC e fake news

O SAC e a criação das fake news

Pensando sobre como funcionam as fake news, percebi que um dos problemas clássicos de atendimento ao consumidor é explorado na criação delas. Não sei se você já ouviu falar de referência circular…

O seu liquidificador quebrou e você liga para o SAC do fabricante. A Maria atende e encaminha você para o João. O João encaminha para o Roberto. O Roberto encaminha para a Renata. A Renata encaminha para a Maria. Lá está você perdido e p da vida!

O blog A publica uma fake news e diz que a fonte é o blog B. O blog B faz o mesmo e diz que a fonte é o blog C. O blog C faz o mesmo e diz que a fonte é o blog D. O blog D faz o mesmo e diz que a fonte é o blog E. O blog E faz o mesmo e diz que a fonte é o blog F. O blog F faz o mesmo e diz que a fonte é o blog A.

No meio dessa referência toda, muitas pessoas de fora do esquema compartilharam isso sem verificar os fatos. Depois disso, com o efeito telefone sem fio, as fake news ganharam versões e ampliações.

Isso tudo é potencializado quando um jornalista de algum grande veículo com medo de perder um furo (ou preguiça de verificar mesmo) ou um influenciador desatento entram na jogada. Aí sim que a fake news toma proporções gigantescas! Estrago feito.

Fake news = referência circular + um pouco de dinheiro em anúncios + pessoas desatentas que compartilham

Como criar gurus de negócios

Esse negócio de referência circular também é utilizado para a criação de (falsos) gurus de negócios. O mecanismo é bem simples, como a equação acima. Vou exemplificar logo abaixo como se fosse a receita do bolo “fake guru”!

Ingredientes:

  • 1 especialista em gestão
  • 1 especialista em marketing
  • 1 especialista em vendas
  • 1 especialista em coaching
  • 1 especialista em TI

Modo de preparo:

  • Crie depoimentos transformacionais entre eles
  • Copie ideias e conteúdos gringos, mas mude os nomes dos termos
  • Faça muita referência entre eles. Falou de alguma área, mencione o especialista relacionado
  • Coloque bastante dinheiro em anúncios
  • Repita isso até ter um bom e engajado público, de preferência com baixo grau de instrução
  • Crie cursos e eventos
  • Pegue alguns alunos pela mãozinha e os ajude a ter resultados como foi feito com os gurus iniciais
  • Primeira geração de gurus pronta
  • Repita tudo novamente e novamente até cansar

Concluindo…

Qualquer semelhança com a realidade não é mera coincidência. Isso acontece bastante. O bom agora é que você está esperto! Muito cuidado com as fake news e os falsos gurus! Podem detonar o seu negócio e a sua vida!

Reforçando: fiz esse artigo como alerta e de forma alguma estou incentivando o mau comportamento. Quanto menos disseminadores de fake news e enrolados por fake gurus, melhor para todos.

Robson Cristian

Profissional de marketing com os dois pés em tecnologia. Formado em Sistemas pela UDESC, é programador e marketeiro desde 2003. Atualmente, está finalizando o MBA em Finanças do INPG, trabalha em uma empresa de software e mantém um blog para simplificar o mundo dos negócios.