6 dicas práticas para ganhar dinheiro e sair da pindaíba

Não preciso detalhar bem a situação do país, do desemprego, entre outros problemas, para mostrar o quanto um artigo como esse é importante.

São dicas práticas que podem, na maior parte, serem aplicadas a partir de casa, usando um computador.

E, mesmo que você não esteja na pindaíba, o texto traz algumas ideias para você gerar uma renda extra!

Aproveite!

1 – Vender o que não usa mais

Existem diversos sites onde você pode vender itens usados (em bom estado).

O enjoei para roupas, o Trocafone para celulares, o Mercado Livre e o OLX para todo o resto.

Ah, e é possível vender até as milhas que não usará. Só negociar no site MaxMilhas.

Mesmo que você não tenha nada para vender, ainda é possível ganhar alguns temers.

Não, nada de vender a Lua, Torre Eiffel ou outras coisas parecidas!

Você pode garimpar itens que estão abaixo do preço de mercado e revender.

Terá um grande esforço de busca, mas isso pode virar um bom negócio!

A Sophia Amoruso que o diga!

2 – Fazer freela

Que negócio é esse de freela?

Freela é um trabalho independente, autônomo, fora do padrão empresa-funcionário.

Alguns podem chamar isso de “fazer bico”, mas não vou entrar numa discussão detalhada sobre o assunto.

Comente se você acha que dá para chamar freela de bico.

Para fazer uma longa história curta, existem muitos sites onde você encontrar trabalho como freelancer:

Dica extra: eu coloquei um asterísco naqueles que eu sei que pagam em dólar! <$3

1 trump = 4 temers

Fica a dica!

3 – Criar um curso online

Outra forma muito bacana de gerar uma grana (até graúda) é criar cursos online.

Acha que não?

Bem, você pode ensinar algo de sua experiência profissional, acadêmica ou até mesmo um hobbie.

Existe demanda (mesmo que pequena) para cursos dos mais variados assuntos e níveis de aprofundamento.

Dica de leitura: A Cauda Longa de Chris Anderson.

E, agora, é um pouco mais fácil de encontrar quem possa se interessar pelos seus cursos!

Com o site Udemy, você consegue publicar cursos e colocar numa vitrine para milhões de pessoas em todo o planeta.

Ele até gera legendas automáticas, se eu não me engano.

Bom também que você não precisa pagar um valor fixo para o site, ele fica com um percentual das vendas.

Pode começar sem gastar com o site e com equipamentos audiovisuais caríssimos!

O pessoal da Udemy dá todas as orientações no site para você criar uma produção de alta qualidade, sem torrar muita grana.

Dê uma olhada lá!

4 – Alugar um quarto da sua casa no Airbnb

Nem todo mundo se sente confortável com um estranho em casa, mas isso não deixa de ser uma opção para quem não vê problema nisso!

Além disso, o Airbnb faz um trabalho de verificação do anfitriões e dos hospedes.

Vish, nem sabe o que é esse tal de Airbnb?

Ele é um site onde você pode colocar o seu imóvel, ou parte dele, para locação (diária) de um jeito super prático.

E, você também pode alugar de outras pessoas. O Airbnb é um intermediário nesse processo.

Analise essa dica com atenção!

5 – Escrever um livro

Escrever um livro? Vish, que trabalheira!

Bem, depende!

Sabe aquele seu Trabalho de Conclusão de Curso que roubou finais de semana e madrugadas?

Já pensou em transformá-lo em livro e ganhar uma grana com ele?

Claro, vai precisar de ajustes!

Mas, é muito menos trabalho do que criar um do zero!

E, não tem problema se você quiser criar do zero. Eu só dei uma dica para agilizar o processo! :)

A Amazon (Kindle Direct Publishing) e o Clube de Autores podem disponibilizar o seu livro em formato digital e físico, respectivamente, no Brasil.

Só se cadastrar nesses sites e seguir os procedimentos deles.

Você vai precisar caprichar na capa, título, colocar um pouco de personalidade no texto e pedir alguns reviews/compartilhamentos para os amigos para dar uma melhorada nas vendas.

Pode não vender tanto quanto um Paulo Coelho, mas vai gerar uma graninha!

Pense nisso!

6 – Virar motorista de app

Se você é bom de volante e tem um carro semi-novo, pode trabalhar como motorista do Uber, 99, Cabify, entre outros apps.

Na verdade, agora não precisa nem ter carro.

Existe a possibilidade de alugar um carro na Localiza Hertz, por exemplo, e trabalhar para os apps.

Vi que o Uber tem parceria com as principais locadoras em diversas cidades do BR.

Não conferi se os concorrentes dele permitem isso.

Para os motoristas das duas rodas também tem algumas oportunidades.

O Rappi e o Uber Eats são dois serviços online que vocês podem se cadastrar para trabalhar.

Se eu não me engano, o Rappi aceita até bike!

Vale a pena dar uma olhada!

Concluindo

Existem muitas formas de ganhar uma grana para complementar a renda e você não precisa aplicar apenas uma delas!

Pode dirigir para um app, criar um curso nas horas vagas e formatar o TCC para publicar.

Cada uma sabe da sua própria realidade, o que eu escrevi está longe de ser um guia definitivo sobre o assunto.

Acredito que lendo você teve até outras ideias. Espero que sim! :)

Tomara que você consiga colocar algumas dessas coisas em prática para melhorar a sua situação financeira!

Sucesso!

Comente logo abaixo!