Não temos 30 segundos para uma interrupção, mas temos 30 minutos para uma boa história

Opinião

Não temos 30 segundos para uma interrupção, mas temos 30 minutos para uma boa história

Robson Cristian
Escrito por Robson Cristian em 3 de agosto de 2019
Junte-se a mais de 7 mil pessoas

Entre para a minha lista e receba conteúdos exclusivos, com prioridade

Eu sei que você está de saco cheio desses artigos falando o óbvio. Você já sabe que o mundo mudou. Ninguém mais tem paciência para esses clichês dos inteligentinhos.

Você já parou para pensar em como você encara o tempo hoje?

Eu sei. Assim de supetão parece uma pergunta de gente louca. Relaxa, não é não. Tudo isso vai fazer sentido em algum momento.

Uma pseudo-introdução e depois um questionamento meio “queisso”. Eu sei também. Existem formas mais tradicionais de se começar um texto.

Dane-se. Jogo que segue!

[30]

Vamos falar sobre o tempo?

Ele realmente não é o mesmo. Apesar de ser o mesmo.

Concorda?

Quando eu era criança, costumava ir ao mercado andando. Hoje não lembro a última vez que fiz isso. Parece que vou levar tempo demais.

Caramba, não posso perder esse tempo!

Mesmo que eu não saiba para que vou usá-lo depois…

Só sei que não posso!

(pausa dramática)

Aí que está o pulo do gato!

Pulo do gato

Comentário do autor: tadinho do gato!

Agora você vai entender onde quero chegar com essa enrolação toda!

Sabe por que eu coloquei a tag [30] um pouquinho atrás no texto?

Ela marca mais ou menos o ponto do artigo que você chegou em 30 segundos.

Para você, levou o mesmo tempo que um comercial no Youtube? Quer dizer, você teve a mesma sensação de tempo?

Eu nem estou contando uma grande história. Apenas estou me aproveitando da sua curiosidade. Mas, isso já mostra como a nossa noção de tempo é maluca.

Detestamos 30 segundos de uma interrupção, mas adoramos 30 minutos de uma boa história. Tanto que quando é realmente boa, nós pedimos uma continuação.

Ei, Showtime – libera a nova temporada de Billions logo!!!

Falei muito em 30 segundos versus 30 minutos, mas o importante não é nem o tempo.

E, no fundo, no fundo, não é nem a interrupção!

Espera, como assim a interrupção não é o problema? Que que que que que está acontecendo aqui?

O problema é interromper as pessoas erradas de uma forma burra e chata!

Essa é a real!

Nós amamos uma boa história!

Perdemos tempo no Netflix e no Amazon Prime procurando boas histórias!

E, isso não é uma questão de tempo. Uma boa história pode começar com 30 segundos no Youtube e continuar em outro lugar. Uma boa história pode ter capítulos de 30 segundos pelo próprio Youtube.

Eu nem falo de TV aqui porque não assisto faz anos!

O que a interrupção precisa é ser relevante. Tocar no coração, no figado. Ser bem contada. Não ser um porre!

E, fazer essa magia em 30 segundos não é para qualquer um!

Os caras do analytics precisam aprender com os grandes caras da publicidade do passado. Assim como os caras do passado adorariam aprender com eles.

Imagina o que uma versão millenium da dupla (genial) Washington Olivetto e Francesc Petit faria hoje!

Confesso: estou cansado de comercial irrelevante/chato no Youtube e trocadilhos com o meme do momento feitos pelos “criativos” nas mídias sociais.

Talvez eu não esteja mais tão cansado porque assinei o Youtube Premium, mas ainda encaro umas interrupções mal feitas pelo Facebook…

Pronto. Era isso que eu queria falar.

Estou estudando o assunto. Vamos ver no que vai dar!

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Entre para a minha lista e receba conteúdos exclusivos, com prioridade

Junte-se a mais de 7 mil pessoas