Como você lida com as pessoas invisíveis diz muito mais sobre você do que imagina

Como você lida com as pessoas “invisíveis” diz muito mais sobre você do que imagina

Os meus pais tiveram comércio do final dos anos 80 até a última década e eu, como todo bom filho de comerciante, fui atendente de caixa, garçom, trocador de fitas de vídeo game, entre outras profissões “invisíveis”.

Comecei a ajudar bem cedo, sei lá, com uns 3 ou 4 anos (hoje isso é um absurdo, mas antigamente não existia essa frescura), e nem notava o que significava essa invisibilidade. Era apenas o meu trabalho, tinham clientes bacanas e clientes babacas. Normal. (mais…)